FAQ

Perguntas frequentes

Duvídas frequentes sobre nossa plataforma Veículo.

Duvídas frequentes sobre nossa plataforma Imobiliário.

Duvídas frequentes sobre nossa plataforma Renave.

O que é o projeto?

O Tecnol Veículos consiste no desenvolvimento de uma plataforma de padronização e automação para o registro, consulta e baixa, dos contratos de financiamento de veículos; tudo de forma eletrônica e on-line, integrando Detrans, Denatran, Credores e Consumidores, atendendo disposta no art. 1361-Codigo Civil e Resolução 689/Contran.

Perfeitamente consubstanciado pela Resolução do Contran, o processo de Registar um Contrato de Financiamento deve ser Seguro, Rápido e acarretar menores custos para o Cidadão. Seguro para que não haja o cometimento de fraudes ou falhas operacionais. Rápido devido o interesse de quem compra, vende, financia e segura o veículo. Custos menores, pois, de forma direta ou indireta, os custos operacionais impactam o que é pago pelo Consumidor.

Quais serão os benefícios para os Órgãos de Trânsito?

Os Órgãos de Trânsito desejam atender com eficiência e eficácia seus Clientes – em primeiro lugar o Consumidor, o cidadão de seu Estado e para tal necessitam estruturar seus serviços internos, o que vem a onerar o estado e consequentemente o cidadão. Com a disponibilização da plataforma haverá uma considerável redução dos custos operacionais decorrente da padronização e automação, uma maior qualidade percebida do serviço prestado, maior segurança de sua base de dados e a baixa eletrônica do financiamento. Esse projeto está alinhado com as necessidades dos Detrans para atender à Resolução 689/Contran.

Quais serão os benefícios para os credores?

Os credores terão acesso aos processos de registros padronizados e com maior transparência, o que irá gerar uma redução dos custos operacionais, melhor gestão do processo, aumento na capacidade e velocidade de concessão de crédito

Quais serão os benefícios para o consumidor?

O consumidor terá uma grande economia de tempo e dinheiro no processo de registro e, com isso, as negociações serão mais ágeis e transparentes, possibilitando maior acesso ao crédito. Hoje, o consumidor tem altos custos com serviços de terceiros. Com o sistema, vai ter oportunidade de fazer o processo eletronicamente. Defendemos o tempo e o dinheiro das pessoas investindo em padronização e automação em nível nacional.

Quem é Cliente de quem?

  • O Comprador do Carro é cliente do Banco/Financeira (obter o crédito), da Seguradora (fazer o Seguro) e do Detran (obter os documentos).
  • As instituições financeiras e credores são clientes da Tecnol-- para atender a Lei e ao disposto na Resolução nº 689 do Contran.
  • O Detran não é cliente da Tecnol, nem a Tecnol do Detran. Através de credenciamento, a Tecnol é reconhecida pelo Detran e pelo Denatran como se fosse um “despachante” para levar o estabelecido pela Resolução do Contran para exame e atribuições dos Detrans.

Haverá redução de prazos para o registro do contrato de financiamento de veículos?

Sim, como os dados e contrato de financiamento serão transmitidos eletronicamente de forma on-line diretamente dos credores para as bases dos Detrans, o cidadão precisará apenas se dirigir aos Detrans para concluir os processos de emplacamento, transferência, etc.

O que credencia a Tecnol a construir esse projeto?

Criamos e operamos um sistema eletrônico de registro de contratos em financiamentos de veículos e imóveis seguindo as normas vigentes determinadas pelos órgãos reguladores, tanto no seguimento de veículos quanto no de imóveis, no que diz respeito às questões técnicas, processamento de dados, armazenamento e segurança da informação, buscando índice zero de fraudes e padronização dos registros das garantias nos 27 Detrans estaduais e nas centrais de registros de imóveis, aumentando a segurança e eficiência para quem concede crédito; com isso o consumidor final passa a ter acesso a prazos maiores com juros mais baixos. Além disso, já construímos conexões com credores que usam nosso sistema, além dos bancos. Temos equipe de profissionais com experiência e certificações e vocação para buscar soluções que integram diversos agentes, em especial, o mercado financeiro em escala nacional, além de Data Center próprio e robusto, com o que há de mais moderno em tecnologia da informação e segurança de dados.

Observado o arcabouço legal e normativo, o “Trinômio – Segurança, Rapidez e Custo” tem sido atendido-- por meios eletrônicos em sistema “real time”, permitindo o crescimento das vendas de veículos através de operações financeiras. A Tecnol, atendendo ao disposto na Resolução do Contran, submete aos Detrans-- os dados e documentos para que este analise e promova o registro do contrato do bem dado em garantia do financiamento. Assim, a Tecnol colabora com as atribuições dos Detrans e as determinações do Denatran, e, serve aos interesses do consumidor final (que é cliente das instituições financeiras e credores).

Quais os custos para este produto?

A atividade da Tecnol é remunerada exclusivamente pelos credores, como bancos, consórcios, factorings etc., que utilizam o sistema e pagam apenas os custos de operação pela utilização desse sistema. Ressaltamos que o sistema é disponibilizado aos Detrans sem qualquer ônus. As instituições financeiras e credores que fazem uso dos serviços pagam apenas os custos de operação para a utilização do sistema

É um custo adicional para o consumidor? Vai haver alguma economia com outro prestador de serviço?

Será um custo adicional, mas com a padronização e automação do processo de registro do financiamento de veículos, a relação entre o consumidor, o credor e o Detran poderá ser realizada sem envolvimento de terceiros especializados em trâmites operacionais e burocráticos.

Os valores são iguais em todos os estados?

Os valores das transações do sistema Tecnol Veículos são nacionais, independentemente do tipo de veículo, e são cobrados dos credores independentemente do estado onde foi firmado o contrato.

O que muda são as taxas dos serviços dos Detrans, cada estado tem sua tabela de custas.

O Tecnol Veículos vai tirar o registro de veículos dos Detrans?

Não. O propósito é criar uma interconexão entre os Detrans e os credores para o trâmite eletrônico de documentos e informações, de forma segura e rápida, sem a necessidade do envolvimento de terceiros, reduzindo os prazos e os custos da operação.

O Código Civil de 2002 (Artigos 1361 e 1362) passou a atribuição de registrar os contratos dos financiamentos de veículos para os Detrans. A Lei Federal nº 11.882 de 2008 (Artigo 6º) aperfeiçoou o previsto no Código Civil. E, finalmente, o Contran regulamenta como deve se dar este processo nos Detrans, de forma a que cada Detran avalie e registre ou não um contrato. Normativamente vigora a Resolução nº 689 do Contran.

Se já -- faz o Gravame Eletrônico nos Detrans, porque realizar o registro dos contratos?

O registro do contrato de financiamento é necessário para que haja o reconhecimento jurídico da operação efetuada, e, para que seja inserido no cadastro do Detran (e documentos do veículo - CRV e CRLV) o gravame sobre a garantia (o veículo) que suporta o contrato.

Os Detrans perderão a propriedade da base de dados?

Não. O Tecnol Veículos fará a conexão entre as bases e sistemas dos Detrans e dos credores, funcionando com um “despachante eletrônico”. As bases pertencem aos Detrans.

Os Detrans precisam trocar toda a sua tecnologia?

Não. Usaremos procedimentos padrão de mercado e sua tecnologia poderá ser conectada ao Tecnol Veículos. É nossa tarefa facilitar a integração tecnológica dos Detrans com o produto, seguindo os layouts determinados pelos mesmos.

Todas as atividades dos Detrans precisam passar pelo Tecnol Veículos? Os Detrans vão perder sua independência?

Não. O Tecnol Veículos será utilizado apenas nas transações que suportem o registro de contratos de financiamento de veículos e somente, por força da Lei, os Detrans podem registrar os contratos de financiamento de veículos. A Tecnol, apenas leva para o Detran o exigido (pela Resolução nº 689 do Contran), que examinará e registrará o contrato.

Os demais serviços, tais como vistorias, emplacamento, transferências, emissão de documentos, e cobrança das taxas estaduais referentes aos serviços prestados continuam como atribuição dos Detrans.

Como os Detrans vão usar o Tecnol Veículos? O sistema será instalado no Detran?

O Tecnol Veículos fará conexão entre as bases de sistemas dos Detrans e credores. O Detrans vão precisar responder às solicitações do sistema para dar andamento às consultas e registros.

Que acordos a Tecnol tem firmados?

O Sistema está sendo credenciado e homologado nos diversos Detrans em âmbito nacional, de acordo com o previsto na Resolução 689-Contran e Portarias Estaduais dos Detrans.

Qual o papel dos credores no projeto?

Serão usuários do Tecnol Veículos. O projeto está sendo desenvolvido para conciliar primordialmente as necessidades dos Detrans e credores quanto à padronização e automação do registro dos contratos de financiamento de veículos e atendimento ao disposto na Lei e na Resolução 689-Contran.

Qual a abrangência do projeto Tecnol Veículos?

O projeto terá abrangência nacional, mas construído Detran a Detran. Será um investimento de longo prazo, que exige vocação, determinação e investimento.

Haverá outros fornecedores de soluções similares?

Sim, é possível que outras empresas desenvolvam soluções que atendam às necessidades dos Detrans, Denatran, consumidores e credores.

O governo tem interesse no projeto?

A utilização do sistema eletrônico traz impactos positivos para diversos setores da sociedade, em especial aos consumidores de crédito, e para toda a economia do País, gerando transparência, segurança e celeridade, uma vez que as instituições financeiras e credores têm mais controle em nível nacional das restrições financeiras incidentes sobre os veículos, reduzindo o risco de fraude e desonerando o custo do financiamento. Como cada setor é beneficiado:

  • Consumidores: encontrariam menores restrições para obter financiamentos para veículos novos e usados, uma vez que as instituições financeiras certamente aumentariam a oferta de crédito diante de um cenário mais controlado. O mercado de veículos usados também seria impactado positivamente, já que as vendas de veículos entre particulares muitas vezes também são feitas por meio de financiamentos.
  • Economia Pública: como dito anteriormente, o cenário mais controlado certamente aumentaria a oferta de financiamentos para a compra de veículos, independente da modalidade de crédito ofertado, o que gera considerável impacto na economia pública, com a redução da taxa de juros e aceleração do crescimento econômico.
  • Administração Pública: seriam atingidos em todas as esferas, já que arrecadariam mais em impostos e taxas veiculares, como IPVA, inspeção veicular (adotada em grandes cidades como São Paulo e Rio de Janeiro), DPVAT etc.
  • Órgãos de trânsito: com a troca de informações eletrônicas entre os Detrans de todos os estados, os órgãos de trânsito estariam menos vulneráveis às fraudes, pois teriam acesso às informações precisas e com maior acuracidade sobre a situação dos veículos que possuem restrições financeiras.
  • Emprego: com mais crédito, a demanda por veículos aumentaria e, consequentemente, os fabricantes teriam que abrir mais vagas de trabalho. Da mesma forma aconteceria com as instituições financeiras e operadores de crédito que teriam que aumentar posições em função da aceleração da demanda.
  • Meio ambiente: Estima-se que cada contrato processado via sistemas eletrônicos economiza, em média, 15 folhas de papel. Ao longo de sua existência, o que o sistema eletrônico processará em milhões de registros, poupará a derrubada de milhares de árvores, o que equivalerá a bilhões de folhas, sem contar os recursos hídricos e o acúmulo de lixo.

O que é o projeto?

O Tecnol Imobiliário consiste no desenvolvimento de uma plataforma de padronização e automação para o controle, registro, baixa, notificação, consolidação dos contratos de financiamento de imóveis; tudo de forma eletrônica e on-line, integrando cartórios de registros de imóveis, credores e consumidores.

Quais serão os benefícios para os cartórios?

Os principais benefícios para os cartórios serão um potencial aumento da receita em razão do maior número de financiamentos, a redução dos custos operacionais decorrente da padronização e automação, uma maior qualidade percebida do serviço prestado, maior segurança de sua base de dados e a baixa eletrônica do financiamento. Esse projeto está alinhado com as necessidades dos cartórios para atender aos Provimentos 47/CNJ e aos respectivos Provimentos dos TJ’s dos Estados e do Distrito Federal.

Quais serão os benefícios para os credores?

Os credores terão acesso aos processos de registros padronizados e com maior transparência, o que irá gerar uma redução dos custos operacionais, melhor gestão do processo, aumento na capacidade e velocidade de concessão de crédito.

Quais serão os benefícios para o consumidor?

O consumidor terá uma grande economia de tempo no processo de registro e, com isso, as negociações serão mais ágeis e transparentes, possibilitando maior acesso à moradia e ao crédito. Hoje, o consumidor tem que se deslocar várias vezes para entrega e assinatura de documentos, perdendo horas de trabalho ou gerando altos custos com serviços de terceiros. Com o sistema, vai ter oportunidade de fazer o processo eletronicamente. Defendemos o tempo e o dinheiro das pessoas investindo em padronização e automação em nível nacional.

Haverá redução de prazos para o registro do contrato de financiamento imobiliário?

Hoje, no processo “papel”, as estimativas de prazo para registro do financiamento são de aproximadamente 90 dias. Estimamos que esse prazo possa ser reduzido para até 5 dias.

O que credencia a Tecnol a construir esse projeto?

Criamos e operamos um sistema eletrônico de registro de contratos em financiamentos de veículos e imóveis seguindo as normas vigentes determinadas pelos órgãos reguladores, tanto no segmento de veículos quanto no de imóveis, no que diz respeito às questões técnicas, processamento de dados, armazenamento e segurança da informação, buscando índice zero de fraudes e padronização dos registros das garantias nos 27 Detrans estaduais e nas centrais de registros de imóveis, aumentando a segurança e eficiência para quem concede crédito, com isso o consumidor final passa a ter acesso a prazos maiores com juros mais baixos. Além disso, já construímos conexões com credores que usam nosso sistema, além dos bancos. Temos equipe de profissionais com experiência e certificações e vocação para buscar soluções que integram diversos agentes, em especial, o mercado financeiro em escala nacional, além de Data Center próprio e robusto, com o que há de mais moderno em tecnologia da informação e segurança de dados.

Qual a validade da prenotação?

O produto Tecnol Imobiliário atenderá a lei de registro público e suas regulamentações-- de acordo com o determinado pelos Provimentos editados e publicados pelos Tribunais de Justiças de cada estado.

O projeto contempla a certificação digital?

A certificação digital está contemplada no projeto e alinhada com a lei de informatização dos cartórios.

Quais os custos para este produto?

O custo da operação eletrônica será devido junto ao credor de acordo com a operação realizada, acrescidos dos custos determinados na lei, através da tabela de custas e emolumentos determinada pelos Tribunais de Justiça de cada estado.

Será um custo associado a um ganho de tempo e dinheiro do consumidor, que se beneficiará da eficiência e transparência geradas pelos novos serviços.

É um custo adicional para o consumidor? Vai haver alguma economia com outro prestador de serviço?

Será um custo adicional, mas com a padronização e automação do processo de registro do financiamento imobiliário a relação entre o consumidor, o credor e o cartório poderá ser realizada sem envolvimento de terceiros especializados em trâmites operacionais e burocráticos.

O Tecnol Imobiliário vai tirar o registro de imóveis dos cartórios?

Não. O propósito é criar uma interconexão entre os cartórios e os credores para o trâmite eletrônico de documentos e informações, de forma segura e rápida, sem a necessidade do envolvimento de terceiros, reduzindo os prazos e os custos da operação.

Além do que, a lei de registros públicos não permite que o registro de contratos de financiamento de imóveis seja realizado fora de um cartório de registro de imóveis.

Os cartórios perderão a propriedade da base de dados?

Não. O Tecnol Imobiliário fará a conexão entre as bases e sistemas dos cartórios e dos credores. As bases pertencem aos cartórios.

Os cartórios precisarão trocar toda a sua tecnologia?

Não. Usaremos procedimentos padrão de mercado e sua tecnologia poderá ser conectada ao Tecnol Imobiliário. É nossa tarefa facilitar a integração tecnológica dos cartórios com o produto.

Todas as atividades do cartório precisarão passar pelo Tecnol Imobiliário? Os cartórios perderão sua independência?

Não. O Tecnol Imobiliário será utilizado apenas nas transações que suportem o registro de contratos de financiamento imobiliário. A princípio o uso do Tecnol Imobiliário é opcional, mantendo-se a possibilidade de protocolos diretamente no balcão do cartório, enquanto não houver disposição em contrário.

Os cartórios perderão a propriedade da base de dados?

Não. O Tecnol Imobiliário fará a conexão entre as bases e sistemas dos cartórios e dos credores. As bases pertencem aos cartórios.

Como os cartórios vão usar o Tecnol Imobiliário? O sistema será instalado no cartório?

O Tecnol Imobiliário fará a conexão entre as bases de sistemas dos cartórios e credores. O cartório precisará responder às solicitações do sistema para dar andamento às consultas e registros. A forma de resposta será definida pelas centrais de registros de imóveis.

Que acordos a Tecnol tem firmados?

Temos contratos firmados com várias Centrais e estão protegidos por confidencialidade.

Qual o papel dos credores no projeto?

Serão usuários do Tecnol Imobiliário. O projeto está sendo desenvolvido para conciliar primordialmente as necessidades dos cartórios e credores quanto à padronização e automação do registro imobiliário. Os cartórios têm papel fundamental nesse processo.

Qual a abrangência do projeto Tecnol Imobiliário?

O projeto terá abrangência nacional, mas construído central a central. Será um investimento de longo prazo, que exige vocação, determinação e investimento.

Haverá outros fornecedores de soluções similares?

Sim, é possível que outras empresas desenvolvam soluções que atendam às necessidades dos cartórios, consumidores e credores.

O governo tem interesse no projeto?

O governo tem sido claro em relação à importância do setor. O projeto ataca um problema fundamental para que o setor imobiliário pelo menos triplique seu tamanho em relação ao PIB: infraestrutura. Para que o setor possa crescer de forma sustentável, seus participantes devem ser capazes de lidar com o aumento de transações de forma segura e eficiente. O Tecnol Imobiliário colabora decisivamente nessa questão.

O que é Renave?

A melhor forma de abordar o significado desse projeto é começar por sua sigla.

Renave abrevia o Registro Nacional de Veículos em Estoque, sendo uma plataforma que tem o objetivo simplificar a transferência de propriedade dos veículos para os lojistas.

Com a implementação do novo sistema, a transferência será muito mais rápida sendo um positivo para os proprietários que vendem seus veículos. Além disso, com a digitalização do processo, será possível contribuir para a transparência da plataforma.

Qual é a sua finalidade?

O RENAVE busca criar uma base nacional de registro de veículos em estoque, permitindo comunicar, registrar, controlar, consultar e acompanhar as operações, bem como viabilizar a escrituração eletrônica dos livros de registro de movimento de entrada e saída de veículos, conforme previsto no art. 330 do CTB.

Além disso, o registro do veículo no sistema gera os mesmos efeitos da comunicação de venda.

Quais órgãos irão encaminhar dados para o RENAVE?

O sistema será composto por dados do DENATRAN, da Receita Federal do Brasil — RFB, das Secretarias de Fazenda dos Estados e do Distrito Federal, tendo por base a Nota Fiscal Eletrônica (NF-e), e das montadoras, importadoras e concessionárias.

Quais serão os benefícios para os Órgãos Regulamentadores?

Maior segurança no que tange às informações de transferência de veículos no cumprimento da legislação em especial, do artigo 330 do Código de Trânsito Brasileiro, CTB.

Além disso, caso a concessionária sofra uma fiscalização dos órgãos competentes, poderá ser emitido um relatório e verificado de forma segura e rápida sobre o cumprimento do regulamento do CTB.

Quais serão os benefícios para os lojistas/concessionários?

Dentre as vantagens do RENAVE podemos destacar a facilidade, agilidade, segurança e o menor preço em relação aos custos envolvidos no processo de transferências. Com a nova plataforma, o lojista será capaz de fazer a transferência de sua própria agência, mediante ao uso de um Certificado Digital.

Quais serão os benefícios para o consumidor?

A plataforma também é benéfica ao consumidor, que consegue entregar o carro e transferi-lo imediatamente, evitando problemas como a cobrança indevida de multas ou a perda de prazos para atualização de dados.

O que é o sistema Safe Stock?

O Safe Stock consiste no desenvolvimento de uma plataforma de padronização e automação para gerenciar e controlar os veículos em estoque, tudo isso de forma eletrônica e on-line, realizando a integração com o Sistema Nacional de Veículos Automotores - RENAVAM, atendendo as disposições descritas no art. 330 do Código de Trânsito Brasileiro - CTB.

Quais são os custos para este produto?

A atividade da Tecnol é remunerada exclusivamente pelos credores, como bancos, consórcios, factorings etc., usuários do sistema e que pagam apenas os custos de operação pela utilização do mesmo. Ressaltamos que o sistema é disponibilizado aos Detrans sem qualquer ônus.

O Renave apresentará algum custo adicional para o consumidor? Vai haver alguma economia com outro prestador de serviço?

Haverá um custo adicional, mas com a padronização e automação do processo de registro do financiamento de veículos, a relação entre o consumidor, o credor e o Detran poderá ser realizada sem envolvimento de terceiros especializados em trâmites operacionais e burocráticos.

Os valores serão iguais em todos os Estados?

Os valores das transações são nacionais, independentemente do tipo de veículo e são cobrados dos credores, independentemente do Estado onde foi firmado o contrato. O que muda são as taxas dos serviços dos Detrans, tendo em vista que cada estado tem sua tabela de custas.

O Tecnol Veículos vai tirar o registro de veículos dos Detrans?

Não. O propósito é criar uma interconexão entre os Detrans e os credores para o trâmite eletrônico de documentos e informações, de forma segura e rápida, sem a necessidade do envolvimento de terceiros, reduzindo os prazos e os custos da operação.

O Código Civil de 2002 (Artigos 1361 e 1362) passou a atribuição de Registrar os Contratos dos Financiamento de Veículos para os Detrans. A Lei Federal nº 11.882 de 2008 (Artigo 6º) aperfeiçoou o previsto no Código Civil. E, finalmente, o Contran regulamenta como deve se dar este processo nos Detrans, de forma a que cada Detran, avalie e registre ou não, um contrato.

Normativamente vigora a Resolução nº 689 do Contran.

Se o Gravame já é realizado de forma eletrônica nos Detrans, por que realizar o Registro dos Contratos?

Os Registros dos Contratos de Financiamentos são necessários para que haja o reconhecimento jurídico das operações efetuadas e para que seja inserido no cadastro do Detran (os documentos do veículo CRV e CRLV) o gravame sobre a Garantia (o veículo) que suporta o Contrato.

Os Detrans perderão a propriedade da base de dados?

Não. O Tecnol Veículos fará a conexão entre as bases, os sistemas dos Detrans e os credores, funcionando com um “despachante eletrônico”. As bases continuam com propriedade exclusiva dos Detrans.

Os Detrans precisam trocar toda a sua tecnologia para utilização do Tecnol Veículos?

Não. Usaremos procedimentos padrões de mercado e sua tecnologia poderá ser conectada ao Tecnol Veículos sem a necessidade de mudanças. É nossa tarefa facilitar a integração tecnológica dos Detrans com o produto, seguindo os layouts determinados pelos mesmos.

Todas as atividades dos Detrans precisam passar pelo Tecnol Veículos? Os Detrans vão perder sua independência?

Não. O Tecnol Veículos será utilizado apenas nas transações que suportem o Registro de Contratos de Financiamento de Veículos e somente, por força da Lei, os Detrans podem Registrar os Contratos de Financiamento de Veículos.

O Tecnol Veículos terá como função proporcionar ao Detran apenas o exigido pela Resolução nº 689 do Contran, que é examinar e registrar os contratos.

Os demais serviços tais como vistorias, emplacamento, transferências, emissão de documentos e cobrança das taxas estaduais referentes aos serviços prestados continuam como atribuição dos Detrans.

Como os Detrans vão usar o Tecnol Veículos? O sistema será instalado no Detran?

O Tecnol Veículos fará conexão entre as bases de sistemas dos Detrans e credores. Os Detrans irão apenas responder às solicitações do nosso sistema para dar andamento às consultas e os registros.

Que acordos a Tecnol têm firmados?

O Sistema está sendo credenciado e homologado nos diversos Detrans em âmbito nacional, de acordo com o previsto na Resolução 689-Contran e Portarias Estaduais dos Detrans.

Qual é o papel dos credores no projeto?

Os credores serão os usuários do Tecnol Veículos.

O projeto está sendo desenvolvido para conciliar primordialmente as necessidades dos Detrans e credores quanto a padronização e automação do Registro dos Contratos de Financiamento de Veículos, atendendo ao disposto da Lei e na Resolução 689-Contran.

Qual é a abrangência do projeto Tecnol Veículos?

O projeto terá abrangência nacional, mas será construído Detran a Detran. Será um investimento de longo prazo, que exige vocação, determinação e investimento.

Haverá outros fornecedores de soluções similares?

Sim, é possível que outras empresas desenvolvam soluções que atendam às necessidades dos Detrans, Denatran, consumidores e credores.

O governo tem interesse no projeto?

A utilização do sistema eletrônico traz impactos positivos para diversos setores da sociedade, em especial os consumidores de crédito e para toda a economia do nosso País, gerando transparência, segurança e celeridade, uma vez que as instituições financeiras e credores têm mais controle a nível nacional, das restrições financeiras incidentes sobre os veículos, reduzindo o risco de fraudes e desonerando os custos dos financiamentos.

Como cada setor será beneficiado?

  • Consumidores: Será possível encontrar menores restrições para obter financiamentos de veículos novos e usados, uma vez que as instituições financeiras certamente aumentarão a oferta de crédito diante de um cenário mais controlado. O mercado de veículos usados também seria impactado positivamente, já que as vendas de veículos entre particulares muitas vezes também são feitas por meio de financiamentos.
  • Economia Pública: Como dito anteriormente, o cenário mais controlado certamente aumentaria a oferta de financiamentos para a compra de veículos, independente da modalidade de crédito ofertado, o que gera considerável impacto na economia pública, com a redução da taxa de juros e aceleração do crescimento econômico.
  • Administração Pública: Serão atingidos em todas as esferas, já que arrecadarão mais em impostos e taxas veiculares, como IPVA, inspeção veicular (adotada em grandes cidades como São Paulo e Rio de Janeiro), DPVAT etc.
  • Órgãos de trânsito: Com a troca de informações eletrônicas entre os Detrans de todos os estados, os órgãos de trânsito estarão menos vulneráveis às fraudes, pois terão acesso a informações precisas e commaior acuracidade sobre a situação dos veículos que possuem restrições financeiras.
  • Emprego: Com maior oferta de crédito, a demanda por veículos aumentaria e, consequentemente, os fabricantes teriam que abrir mais vagas de trabalho. Da mesma forma aconteceria com as instituições financeiras e operadores de crédito que teriam que aumentar posições em função da aceleração da demanda.
  • Meio ambiente: Estima-se que cada contrato processado via sistemas eletrônicos economiza, em média, 15 folhas de papel. Ao longo de sua existência, o sistema eletrônico processará milhões de registros, poupando a derrubada de milhares de árvores, o que equivalerá a bilhões de folhas, sem contar os recursos hídricos e o acúmulo de lixo.

Ainda tem alguma dúvida? Entre em contato conosco
Enviando...

Enviando